O direito de não carregar uma culpa que não me pertence

Queridos (as) seguidores (as)

O nosso livro “Histórias de Amor na perda gestacional e neonatal” é composto por mais de 60 textos e relatos emocionantes, de mães, pais, e também profissionais de saúde. Continuamos a publicar semanalmente frases desses relatos e textos, pra que conheçam ainda mais o nosso livro coletivo.

Abaixo, frases do relato “Quatro Letras”, da co-autora e escritora Flavia Camargo.

Flavia camargo

Para ler os textos e relatos completos, adquira o nosso livro ” Histórias de Amor na perda

gestacional e neonatal através do link da loja Amazon below:

 

A história da minha Laura. Meu anjo no céu

Amor de mãe é a mais elevada forma de altruísmo. (1)

 

Me chamo Fernanda tenho 28 anos e tenho um anjo no céu chamado Laura. Uma filha tão desejada  por nós papais. Desde que soubemos de sua existência foi uma alegria sem fim. Nossa primeira filha ,nossa primogênita. Planejamos tudo , cada detalhe ,cada item do enxoval , uma enorme alegria difícil de descrever a cada ultra. Minha princesinha ficou no meu ventre durante 36 semanas e sem ao menos me despedir ela me deixou . Foram dias que mta dor física e emocional. Hoje já são quase 5 meses que ela se foi. Não pude ver ,mas sei que ela era linda e perfeita . Mas Deus quis esse anjinho perto Dele. E a cada dia vamos vivendo essa luta , da saudade , dos planos interrompidos.
Te amarei pra sempre filha. Minha Laura

Relato e foto enviados pela mãe Fernanda .

Nosso encontro

Queridos (as) seguidores (as)

O nosso livro “Histórias de Amor na perda gestacional e neonatal” é composto por mais de 60 textos e relatos emocionantes, de mães, pais, e também profissionais de saúde. Continuamos a publicar semanalmente frases desses relatos e textos, pra que conheçam ainda mais o nosso livro coletivo.

Abaixo, frase do relato “Nosso Encontro” da co-autora Fernanda Ramalho, tia da Beatriz.

Fernanda Ramalho

Para ler os textos e relatos completos, adquira o nosso livro ” Histórias de Amor na perda

gestacional e neonatal através do link da loja Amazon below:

 

Ninguém pode tirar sua dor

Queridos (as) seguidores (as)

O nosso livro “Histórias de Amor na perda gestacional e neonatal” é composto por mais de 60 textos e relatos emocionantes, de mães, pais, e também profissionais de saúde. Continuamos a publicar semanalmente frases desses relatos e textos, pra que conheçam ainda mais o nosso livro coletivo.

Abaixo, frase do relato “Perda perinatal: o apoio emocional é prevenção” da co-autora Gabriela Casellato, psicóloga clínica, especializada em luto gestacional e neonatal.

Gabriela Casellato.PNG

Para ler os textos e relatos completos, adquira o nosso livro ” Histórias de Amor na perda

gestacional e neonatal através do link da loja Amazon below:

O pontinho do maior amor do mundo

Amor de mãe é a mais elevada forma de altruísmo. (1) 

Depois de alguns dias acompanhando vocês e percebendo que a minha dor não é única desse mundo, resolvi compartilhar nossa história.

Foi tudo tão rápido, assustador, feliz. Eu o chamo de pontinho do amor, pois ao descobrir a gravidez entramos em pânico, não estava no planejamento para aquele momento, onde faltava pouco menos de 40 dias para o nosso casamento, todas as emoções do mundo sentimos naquele momento de descoberta. Em poucos dias, fomos na médica, fizemos a primeira ultrassom e você era tão pequeninho, só tinha 6 semanas, te descobrimos com 4 semanas após um mal estar assim de repente. Era um pontinho de amor nascendo dentro de mim e partir dali entendi, senti o primeiro e maior sentimento desse mundo, chamado amor de mãe… os dias foram se passando, os enjoos só aumentavam, até que casamos em família, eu, papai e o pontinho de amor… foi o dia mais lindo e completo das nossas vidas, você completaria 9 semanas. Até que chegou a hora de curtir um descanso, só que no meio do caminho o inesperado, um sangramento. Largamos tudo e fomos com mala e tudo para o hospital, a notícia era que você não estava mais aqui. MEU DEUS, como eu chorava dentro daquele hospital, senti o mundo desabando e eu não conseguia sair do lugar. Hoje com 28 dias, eu continuo um pouco sem direção, os dias são assim, uns bons, outros nem tanto, mas em todos ele você deixou um amor imensurável no meu coração. Gosto muito livro do Pequeno Príncipe e essa parte me conforta, por que ao ler penso em você “ Quando olhares o céu a noite, eu estarei habitando uma delas, e de lá, estarei rindo. Então, será para ti, como se todas as estrelas rissem…”

Obrigada por permitir que compartilhássemos nossa dor.

Confesso que tem sido dias de muito choro e ele nem sempre é compreendido, pois as pessoas só sabem dizer, DEUS quis assim, foi o melhor, isso vai passar…. pra não ser grossa a gente não responde e encontra um sorriso no canto da boca. Vai passar, vai amenizar, mas as pessoas não compreende que jamais esqueceremos.

Um super abraço, Nathália.

O amor verdadeiro

Queridos (as) seguidores (as)

O nosso livro “Histórias de Amor na perda gestacional e neonatal” é composto por mais de 60 textos e relatos emocionantes, de mães, pais, e também profissionais de saúde. Continuamos a publicar semanalmente frases desses relatos e textos, pra que conheçam ainda mais o nosso livro coletivo.

Abaixo, frase do relato “João Paulo: meu Peter Pan” da co-autora Germana Barros, co-autora do livro “Histórias de Amor na Perda gestacional e neonatal”.

Germana Barros

Para ler os textos e relatos completos, adquira o nosso livro ” Histórias de Amor na perda

gestacional e neonatal através do link da loja Amazon below:

Daniel agora brilha no céu

Amor de mãe é a mais elevada forma de altruísmo.
Em março desse ano, na semana do aniversário de dois anos do meu filho primogênito Davi, descobri que estava grávida do meu segundo filho. Era uma gestação não planejada, mas amada e desejada. Não demorou muito e descobrimos que era um rapazinho, Daniel estava a caminho. Tudo estava caminhando bem….até que no dia 02 de Outubro, havia completado 32 semanas de gestação e descobrimos que o coraçãozinho do pequeno Daniel havia parado. Da mesma forma inesperada que foi sua vinda a nós, inesperadamente o Senhor Deus, Autor da Criação, recolheu ele novamente.
Aqui ainda ficam os “porquês”….e a saudade de alguém que nem pudemos conviver…mas sentimos  e ouvimos as batidas de seu coraçãozinho durante quase 8 meses.
Ficaremos com lembranças e saudades….mas cremos que Deus sabe o que faz…e Tudo o que Ele faz é perfeitamente bom.
Sempre lembraremos do Daniel com amor …meu filho agora brilha no céu. Sou mamãe de um “bebê anjo”.
“O Senhor Todo-Poderoso está do nosso lado; o Deus de Jacó é o nosso refúgio”. (Salmos 46:11)
Relato da mãe Danielle Cardoso