Carlos Eduardo – meu filho, meu anjo

Me chamo Maria das Graças Brito,tenho 33 anos,moro no sertão de Pernambuco e sou mãe de um anjo lindo chamado Carlos Eduardo.

Meu filho desde a concepção veio com uma missão de amor e união,as vezes em meio a minhas lágrimas,paro pra pensar que ele realmente não seria meu pois a missão que ele cumpriu não seria dada a um ser que não fosse um anjo!
Sou casada a sete anos e em fevereiro de 2014 em meio a um turbilhão de problemas descobri que estava grávida,digo turbilhão porque um processo de separação,famílias em pé de guerra,nunca seria um momento propício para a vinda de um bebê,mas essa era a hora em que Deus escolheu para me mandar o maior presente da minha vida,minha gravidez foi tranquila,cada consulta do pré natal era como uma conquista,fiz tudo direitinho,segui a risca cada orientação do médico,eis que chegou o grande dia,eu iria conhecer o amor da minha vida,meu príncipe encantado!
10.11.14 nunca irei esquecer daquela tarde de segunda feira,dei entrada na maternidade as 13:00,meu parto seria Cesária. Em meio a espera da chegada do médico,com inúmeras coisas na cabeça e a ansiedade de ver meu filho,parei pra pensar como seria as visitas,porque a meses meu pai e esposo não se falavam e eu sonhava que aquele poderia ser o dia da trégua,que através dele pudéssemos encontrar a paz,então o médico chegou o internamento foi feito e eu fui pra sala de espera,fomos fazer os exames de praxe para antes do parto,daí em diante meu calvário teve início,meu médico começou procurar os batimentos do meu filho e não os encontrava,eu então entrei em desespero e comecei a rezar,lembro-me de me ajoelhar em um momento quando o médico saiu da sala e clamar a Deus que não fosse verdade e  que meu filho estivesse vivo,liguei pra meu esposo e pedi que viesse para a maternidade,pois eu estava com minha mãe,que até o momento não sabia de nada,aguentei uma barra sozinha, fui levada a sala de ultra pra ver o que tinha ocorrido e então veio a nótica,meu filho havia partido em meu ventre a exatas 12 horas,mas o que tinha ocorrido?porque eu não senti?meu filho sufocou-se com o cordão umbilical que era curto e não resistiu, enquanto eu ouvia a notícia,minha mãe que já tinha sabido do ocorrido tentava me acalmar,a lembrança que tenho é  de que fui tomada por um desespero,segurei minha barriga e tentei correr,queria fugir,queria morrer também,agora junto a meu esposo que já havia chegado fui conduzida a sala de parto,e orientada que já não havia mais nada a ser feito se não o parto,ao sair da sala vi um corredor tomado de pessoas,minha família estava toda reunida,ali começava e terminava a missão do meu filho,ele reuniu todos aqueles que não se viam ou se falavam a dias,ele mostrou que não são só nos momentos de alegria que devemos estar presentes na vida uns dos outros,ele mostrou que o amor sempre vence e que infelizmente na dor e que sabemos com quem podemos contar,ele ensinos um dos mais bonitos dos sentimentos o Perdão,pois foi esse o sentimento que tomou conta daquela tarde!
E eu fui tê-lo, rezei cada segundo para que ele chorasse, para que fosse um equívoco, mas não foi – realmente meu filho tinha seguido junto com Deus. Só o vi alguns minutos, minha pressão estava muito alta, mas lembro de cada detalhe,ele era lindo,um verdadeiro anjo!
A missão do meu filho foi de união, de paz de amor. Hoje entendo que ele em momento algum veio pra ficar,ele veio pra me trazer uma história linda de amor!
Carlos Eduardo meu filho,meu anjo!
Relato da mãe Maria das Graças Brito
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s