Meu luto!

Boa Noite,

Meu nome é Bruna e tenho 31 anos,  e hoje em uma consulta ao oftalmologista na sala de espera, foleando uma revista vi minha história contada por mães que sofre o mesmo que eu.
Então cheguei em casa e a vontade de contar minha história onde eu seja compreendida foi maior.
Ler as histórias tão parecidas com a minha me deu mais conforto. (Se é que existe conforto pra tamanha dor ).
Aos 21 anos engravidei do João, hoje com 8 anos. Minha gravidez foi tranquila,me espantava em não sentir nada. O João era pra nascer em 12/03/08 mais por causa do meu útero ser pequeno para ele, fiz uma cesariana dia 28/02/08.
Aos 30 engravidei da minha pequena Helena, foram nove meses de muita preparação e espera, mais infelizmente foram só os nove meses dentro de mim. Não tive dor e nenhum desconforto tudo normal.
Minha cesaria estava marcada para o dia 28/06/16. Mas minha bolsa estourou no dia 26/06/16, liguei para o meu médico e fui para o hospital, eu meu marido e o João. Todos muito felizes, rindo que logo a Helena ia chegar.
Chegando ao hospital fui direto pra sala ver os batimentos dela, ali começou o desespero. A enfermeira não conseguia escutar os batimentos da Helena, chamou o médico e logo fui pra sala de parto. O médico já sabia que alguma coisa não estava bem. Tomei a anestesia e quando foram me deitar comecei a falar com Deus. “Senhor entrego em suas mãos minha Helena e que seja feita a sua vontade. “
Deitei com os olhos em lágrimas e esperei. Quando o médico disse: corta o cordão umbilical… já comecei a chorar. Um silêncio na sala e o médico, (o mesmo que fizera o parto do João ) me disse. .. Bruna a Helena não está bem!  Eu disse :ela está morta?
Ele respondeu sim.
Perguntou se eu queria ver, disse que sim. Foi a melhor coisa que eu fiz, ela estava perfeita e dormia como um anjo. Naquele momento tive o meu conforto de ver que ela estava indo para os braços de Deus linda e em paz como um anjo.
Depois de 40 dias veio o resultado da perícia feita em minha placenta e no cordão. O cordão umbilical havia dobrado ,como uma mangueira de água quando dobra. A pediatra me falou que pela aparência dela ia fazer 24 horas que ela estava morta em minha barriga.
Faz 6 meses que isso aconteceu, graças ao meu marido e ao meu filho João, tenho forças pra levantar todos os dias. Sofremos muito quando vemos crianças do mesmo tempo da Helena, mais a vida segue. Muitas pessoas perguntam :Nossa você está tão bem, não entrou em depressão?
Só respondo que não tenho tempo pra depressão pois tenho um filho maravilhoso e um marido que precisam de mim.
Tenho uma tatuagem com o nome do João e fiz uma pra Helena também.
“Helena nos braços do Pai “
A dor física passa, mas a dor da alma é eterna!
Relato enviado pela mãe Bruna Campos
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s