Maria Alice: o amor que renovou vidas!

imagem 2.jpg

Dia 09 de Julho de 2016, com exatamente 6 meses de casada descobri que estava grávida.

Foi um misto de emoções que não sei explicar era um momento difícil onde eu achava que meu casamento não iria muito longe, mas Deus nos mandou um presente maravilhoso.
Todo o início da minha gestação foi tranquila, durante essas semanas maravilhosas o amor se renovou e descobrimos que era uma princesa nossa Maria Alice, foi uma felicidade intensa todos os dias antes de ir trabalhar o papai beijava muito minha barriga e conversava com nossa menina: “Cuida bem da mamãe, o papai te ama” e quando voltava do trabalho era só alegria ela chutava muito reconhecendo a voz do primeiro homem que amaria.
Minha gravidez foi muito feliz, e o nascimento da Maria Alice muito esperado, como uma pessoa tão pequena teve o dom de transformar vidas, viramos uma só carne e um só coração fizemos muitos planos que incluíam nossa filha amada. Buscamos o amor de Deus e entregamos nossas vidas a ele, porém no dia 17 de Janeiro fui internada a médica só disse que estava com alterações nas artérias, permaneci no hospital ainda por 3 dias onde somente observavam os batimentos da minha princesa e minha pressão arterial, tive alta do hospital e foi marcado um exame para o dia 28 de Janeiro onde o bebê seria avaliado. Durante os dias de internação não tive nenhum contato com algum médico, somente com enfermeiros.
Passei o início da semana tranquila, porém no dia 26 ao sair da casa da minha mãe senti a barriga ficar dura, pensei que logo conheceria o rosto da minha filha, mas chegando no hospital ( que por sinal era particular) os batimentos de Maria Alice não foram encontrados o desespero bateu, fui encaminhada para realizar uma ecografia e nela foi constatado a morte da minha pequena.
A GO disse que o partidária induzido no dia seguinte pois jà eram 22:00, eu sentia dor fisicamente mas não se comparava a dor de saber que não teria minha filha amada nos braços.
Quando cheguei no quarto após a demora do plano a liberar, senti que era ali o momento e foi assim que com muita dor dei a luz a minha princesa, somente eu e meu marido testemunhamos o nascimento natural da nossa florzinha, sem vida, sem choro, de olhos fechados doeu muito mas o que mais doeu foi quando a equipe de profissionais simplesmente colocaram nossa filha dentro de uma sacola plástica, sem que pudéssemos nem dizer o quanto a amávamos.
Não sabemos a causa da morte ainda, mas sabemos que perdemos nosso amor, e uma dor que  me faz chorar todos os dias, mas nessas 34 semanas em que Maria Alice esteve conosco, ela nos ensinou muito hoje posso dizer que tenho uma casamento restaurado, um marido maravilhoso que também se transformou em um grande pai e um grande homem. No nosso lar reina amor, e paz de Deus!
Agradeço a você Maria Alice Rodrigues Dias, filha amada sempre chorarei por você é jamais apagarem sua lembrança de minha vida.
Não é um natimorto e minha filha amada e sempre será!
Depoimento da mãe Taynara da Silva

imagem 2.jpg

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s