O tempo não cura tudo!

O tempo não cura tudo. Aliás, o tempo não cura nada, o tempo apenas tira o incurável do centro das atenções”. Pensei nessa frase de Martha Medeiros em 28/09/2016. Esse dia completava 1 ano que me despedi do meu bebê ainda na barriga. Paralelo à isso eu organizava a festinha do Mêsversário da Isadora, meu bebê arco-iris, logo no dia seguinte iríamos comemorar seus 2 meses de vida.
Um dos sentimentos que mais perturbam uma mãe é o da culpa. Sempre tive essa sensação. Deixar o filho em casa pra ir trabalhar, comprar algo pra si e não levar nada pro filho é algo impossível, e como ser feliz com uma nova gestação após a perda de um bebê?
Como eu engravidei no mês seguinte após a minha curetagem eu vivo intensamente um “mix” de emoções de tristeza e alegria, de incapacidade e fertilidade, de morte e vida, de decepção e comemoração. Eu sinto que não aproveitei a gravidez da Isadora como deveria, o medo de uma nova perda me assombrou, e as últimas semanas foram tomadas por uma grande ansiedade e alguns terríveis pesadelos. Quando chegou o grande dia do nascimento quis o destino que me colocassem no mesmo leito do mesmo hospital de quando fiz a curetagem do meu anjinho que se foi. Lembrei de tudo, de toda dor… me senti feliz pelo momento e constrangida por aquelas que ali estavam por terem perdido seus bebês.
O meu filho sabe que eu não o esqueci, ele é o anjo da guarda da irmã. E como ele já me disse em sonho, ele precisava ser amado, mas ela precisava nascer! Você foi e sempre será amado. E a Isadora, meu arco-iris nasceu! Depois da tempestade, linda e risonha, veio iluminar e abençoar a todos nós. Meu motivo de cura, de oração e glória!
Ninguém pede pra nascer, também ninguém quer morrer, então temos que aproveitar esse intervalo. Esse intervalo é o que vale a pena. No fim das contas ele nos trás tanto amor que sempre supera a chegada e a partida. Sempre serei grata pelos intervalos…

Texto escrito pela nossa colunista mensal Tássia Lima

Anúncios

Um comentário em “O tempo não cura tudo!

  1. Nossa, que lindo!
    Eu também passei por isso,é compreendo totalmente tudo que sentiu.
    Perdi minha bebê com 20 semanas,minhá bolsa rompeu perdi totalmente o líquido todo,tive que induzir o parto.
    Minha pequena nasceu e viveu exatamente 12 horas.
    Tive oportunidade de pegar ela no colo,me despedir e abençoar.
    Mais não foi nada fácil, vivi o meu luto.
    Me entreguei em orações.
    E após 8 meses o Senhor me deu um lindo presente minha outra filha Ana Luísa, nosso raio de sol.
    Nunca esquecerei minha Ana Laura,assim como Isaura tem um anjinho, falarei para minha filha que ela também tem um.
    Isso aconteceu no dia 24.01.2015.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s