Meu anjo Miguel!

Meu nome é Brenda tenho 22 anos ,e sou casada a dois anos, meu sonho sempre foi a ser mãe, e quando eu menos imaginei descobri que estava gravida,foi uma alegria enorme ,mas contamos para ninguém eu e meu marido mantemos esse segredo ate os cinco meses de gestação.
Começamos o pré-natal  no dia 15/04/2015 com um médico muito conhecido e experiente de nossa cidade. Como eu era mãe de primeira viagem, não sabia muito o que fazer naquele momento. Ele me pediu vários exames, incluindo o morfológico .

Ficamos tão felizes quando descobrimos que era um menino , e estava  tudo normal. Meu marido pulou de alegria  por o menino que ele tanto queria. Começamos a montar o quartinho do nosso príncipe e o enxoval .

Meu parto estava marco para o dia 27 de dezembro de 2015 ,mas  no dia 12 de dezembro eu comecei a eliminar um liquido e ficar muito inchada. Fiz um ultrassom de emergência e a médica disse que estava tudo normal com o  bebê, mas a minha placenta estava com muito liquido, mas estava normal. Fui no meu médico no dia marcado para o parto. Ele me disse que eu podia esperar mais um pouco, pois estava com 38 semanas ,que era pra mim voltar dia 6 de janeiro. Fui pra casa. No dia marcado, fui ate ele e disse que não tinha entrado em trabalho de parto ,ele fez o toque e colocou o aparelho de escutar ou batimentos fetais dele e não escutou nada e me disse a seguinte frase”VOCÊ VAI ENTRAR NA FACA AGORA” fiquei preocupada com aquilo.

Meu filho nasceu vivo, mas não chorou e foi direto para uma incubadora. Fui vê-lo só a noite. Ele estava pálido e não reagia ,não mamava ,não mexia e com as pontas dos dedos rochas. Ficamos preocupados e chamamos os médicos. Levaram ele pra sala cirurgia, pois ele estava tendo uma parada cardio respiratória. Levaram ele para a uti neonatal e o reanimaram. Ele voltou a viver. Dali em diante a minha luta iria começar.

As medicas da UTI não sabiam me dizer o que ele tinha, pois todos os exames davam normais. Ficou 15 dias na UTI ,e foi transferido pra  belo horizonte, uma distância de mais de 100 KM da minha cidade. Eu não conhecia ninguém la. Era uma luta imensa. Ele começou a ficar muito debilitado, dando crises convulsivas sem parar ,precisou de transfusão de sangue, muitos medicamentos e alimentação por sonda.

Então os médicos me chamaram em um canto e me disseram que o estado dele era muito grave e que ele não iria aguentar muito tempo. E tinham descoberto uma ma formação rara chamada” PONTINE TEGMEMTAL CAP DISPLASIA “. Que não tinha mais  o que fazer com ele. Fiquei em estado de choque, meu marido só chorava. Meu filho viveu 48 dias internado e se foi  pra os bracos do pai.

Depois de um tempo resolvi fazer um enxame infeccioso e descobri que na gravidez eu tinha sido contaminada com o citomegalovírus e ele tinha causado a ma formação no meu filho.

Faz 8 meses que ele se foi e ainda continuamos  tentando superar essa dor tao grande que parece que nunca passa.

 Relato da mãe Brenda Helena

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s