Paulo Vitor, para sempre em nossos corações e memórias

Boa noite!
Eu tive um aborto no dia 14/06 por volta das 22h. No dia 13 eu comecei a ter contração, tinha apenas 14 semanas, fui ao hospital tomei soro e voltei pra casa. Na madrugada do dia 14 por volta das 5h da manhã acordei com perda de líquido e fui rapidamente para o hospital. Chegando lá fiz muitos exames, ultrassom e constou que eu estava com pouca água para a formação do bebê, então foi feito o pedido da minha internação. Antes de internar eu e meu marido fomos falar com o médico e ele foi claro que dependia de mim para repor o líquido, eu tinha que beber mais 6 litros de água por dia. Mas após ele ver meus exames ele disse que havia uma infecção no meu sangue e que não teria como segurar o bebê, se eu não abortasse sozinha ele daria remédio pois não arriscaria uma infecção generalizada em mim enquanto meu bebê era apenas um feto que não estava formado totalmente.
Nesse momento eu já chorei muito, perguntei se teria alguma maneira de salvar meu bebe. Mas não tinha.
Fiquei a tarde toda bebendo muita água e com muita contração, uma dor horrível.
Quando foi a noite a dor já havia passado, eu estava feliz e ainda bebia muita água. Tinha a certeza que conseguiria ficar com meu bebê. Mas senti uma vontade de ir ao banheiro, quando eu me abaixei ele saiu….. não deixei que caísse no vaso, peguei ele com as mãos e apertei a campainha para a enfermeira vir… nesse momento fiquei olhando bem para ele, e ele começou a mexer as perninhas, os bracinhos, e a cabeça… tinha apenas 8cm era perfeito, só não tinha pálpebra e o pulmão não estava formado. Mas era perfeito! E estava vivo!
Dei para a enfermeira, mas logo ele veio a óbito.
Minutos depois a enfermeira perguntou se eu queria vê-lo, e eu disse Sim… peguei, olhei ele todo era realmente perfeito, só não tinha o sexo formado ainda, mas eu acredito que era um menino, Paulo Victor!
Depois do acontecido não tive mais dores nenhuma, não fisicamente, mas por dentro até hj estou destruída, não sei explicar a dor, mas dói demais, dói muito…
No dia seguinte, tive que fazer a curetagem…. muito difícil.
Meu marido ficou arrasado tbm, mas está me ajudando a superar, ele é um super parceiro. Temos um menino de 5 anos que estava super animado com o irmãozinho, mas expliquei que o papai do céu chamou o Paulinho para virar estrelinha e que todas as noites iremos ver ele no céu.
Eu voltei a trabalhar, voltei a vida normal. Mas ainda tenho esse vazio por dentro que não sei quando vai curar. Eu entendo que tudo acontece pela vontade de Deus e um dia vou entender esse propósito dele em nossas vidas.
Bom essa é a minha história. Mas agradeço a Deus que de 20 segundos de vida só Paulinho, 15 foi em minhas mãos.
Obg pela oportunidade!!!!!!

Depoimento enviado pela mãe Bárbara Pulido

Anúncios

Um comentário em “Paulo Vitor, para sempre em nossos corações e memórias

  1. Boa noite Bárbara, sinto muito por sua perda. Olhar pra perdas da vida com gratidão não é nada fácil. Mas quando isso acontece é possível descobrir sentimentos até então desconhecidos. Não existe receita de como fazer essa dor passar, alguns dias dói mais em outros menos, o importante é conseguir seguir em frente, mesmo que esteja doendo. Obrigada por dividir sua história conosco. Estamos aqui se precisar.
    Você não está sozinha!!! Juntos somos mais fortes. Um abraço!!!!

    Psicóloga Regiane Cunha Vilela da Rocha- Equipe Do Luto á Luta
    CRP: 06/113613

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s