Amor, Pedro morreu!

Meu nome é Anne Reis, tenho 29 anos e estava grávida, esperando meu filho Pedro Henrique, em 19/04/16 recebi a pior notícia de minha vida, fui fazer uma ultrassom de rotina quando percebi nos olhos da médica que tinha alguma coisa errada, nunca vou esquecer aquele dia, eu perguntei se tinha alguma coisa errada e ela disse que sim, pensei em tudo, microcefalia, ma formação, etc queria ouvir qualquer coisa, menos que meu filho estava morto, que não tinha batimento cardíaco, que parecia que foi acidente com o cordão umbilical, havia duas voltas em seu pescoço.
O pior de tudo que ela nem me falou, pediu pra falar com meu médico e na maior frieza disse a ele pelo telefone em minha frente, meu mundo caiu e eu estava só, naquele dia meu esposo não pôde ir comigo, tinha um serviço pra terminar e eu disse: vai amor é somente uma ultra de rotina.
Eu já estava com 32 semanas de gestação. Liguei pra meu marido e ele não acreditou no que ouviu  “Amor, Pedro morreu”. Ele começou a chorar, correu pro carro para me encontrar, já estava indo pro hospital com duas amigas, no caminho um filme passou pela minha cabeça.
Desde que descobri que estava grávida a felicidade em contar ao meu marido fez ele chorar com a noticia da chegada de Pedro e fiz ele chorar com a notícia da partida, doí muito. No hospital falei com a enfermeira que 15 dias antes senti que ele parou de mexer. Só que fui ao meu médico no outro dia e ele tentou ouvir de todas as maneiras o coração do meu filho e quando chegou perto do meu peito ele ouviu bem fraco e ainda brincou “olha onde ta esse danado”. Como mãe de primeira viagem confiei no medico, desconfiei, mas confiei, ele disse que era normal mexer menos nas ultimas semanas.
De la pra cá eu só sentia a barriga aumentar de um lado e novamente ele disse que era assim mesmo. No hospital aconteceu o mesmo movimento na barriga e a enfermeira me explicou que aquilo era somente o músculo do abdome se contraindo. Ai fazia como ela disse o “feto” se mover, mas não era meu filho e que  o medico tinha confundido uma artéria minha com a do bebe.
Aff meu peito doeu tanto naquele momento, mas pedindo a Deus que no parto meu filho chorasse, só que na cesariana que tive que fazer, pois Pedro estava sentado, meu mundo realmente caiu (foi feito um parto sem vida), sem choro, meu esposo me deu a mão, o medico mostrou as duas voltas no pescoço dele ( ele era lindo, perfeito, a boca igual a minha), parecia com meu esposo e comigo.
No outro dia foi feito o enterro dele a cena de meu filho no caixão não sai da minha cabeça. Ai meu Deus a pergunta “porque comigo?” O sentimento de raiva, não aceitamos e o sentimento de culpa, sim por mas que não seja nossa culpa, foi a vida te traindo, mas vc se sente culpada.
Meu filho só precisava de mais umas semanas em meu ventre e meu corpo não conseguiu terminar, deveria ter ido ao hospital, confiei em meu medico. Você se sente culpada mesmo não sendo sua culpa. E a volta pra casa é ainda mais dolorosa, o quarto pronto, meu marido tinha armado o berço na noite anterior. E além de tudo as visitas, as palavras que vc escuta de alguns amigos e até da própria família, cada coisa que não se diz a uma mãe nessa situação. Diante disso fiz um texto que vou por abaixo.

Vc conhece minha dor? Depois do sentimento de culpa e revolta que nos invade, durante um tempo a nossa vida deixa de fazer sentido, queremos desaparecer deste mundo, ficamos sem chão e surge a tal pergunta ” mas porquê comigo?”, sofremos em silêncio, numa dor que quase ninguém entende, ouvimos palavras ocas, do estilo “és nova isso passa” , “Deus sabe o que faz” ou ” deixa lá logo tens outro”, ou umas das piores que ouvi “Poderia estar doente” “Pense que no próximo já vai estar com meio caminho andado, com tudo pronto” … Você não conhece minha dor, pois posso dizer, que esta dor não passa, aprendemos simplesmente a viver com ela, muitas vezes revivida em certos momentos da vida, por mim falo mais uma vez, não passa, doí muito e sempre vai doer, a dor da perda insubstituível, sim um bebê não substitui outro, nunca na vida, e sim, estas são as palavras mais cruéis, que podemos ouvir nesta hora, nunca vou esquecer aquele dia, zanguei-me com Deus, como não podia zangar, levou-me “aquilo ” que mais queria, por mais palavras que ouvisse nenhuma chegava ao meu coração, então se você não viveu uma perda de um filho, não falamos a mesma língua, não sabe ouvir e dar a resposta que tanto precisamos no momento? Diga apenas um “Eu sinto muito”, pois até um “Não fique assim é injusto, como não ficar assim? Foi muito difícil aprender a viver com a minha dor, mas não era só a minha dor, que injusto pensar que é uma dor só nossa, também é uma dor do nosso companheiro, dos avós, daqueles que nos amam, apenas vivida de outra maneira, mas não é igual à nossa! O sentimento de ter vida dentro de nós, é inigualável a qualquer outro, e o dessa perda, esse não tem fim.

Se tomássemos consciência que é um filho que se perde e não uma gravidez que não chegou ao fim e que os bebês não são descartáveis nem substituíveis, a atitude mudaria. #pensenisso

Obrigada essa é minha historia, quando publicar me marca no face, estou seguindo vcs Anne Reis.
Anúncios

10 comentários em “Amor, Pedro morreu!

  1. Difícil sua situação
    Mais segura na mão de Deus
    pessa a ele que lhe dê compreensão
    Você sabia que a morte não existe Procure um centro espírita Converse num atendimento fraterno pra tirar do seu peito essa dor imensa E talvez ter uma comunicação com ele
    LEIA O LIVRO DO ESPIRITA
    Lá encontramos todas as respostas pra nossa vida
    Que Jesus te proteja e ampare
    tenha paz no coração
    Beijos pra todos que estão com essa dor

    Curtir

  2. Nossa, estou tão emocionada com sua história…. peço a Deus que cuide do seu coração e do seu esposo. Tenham fé em Deus. Ele não nos desampara jamais.
    Espero que vocês encontrem um no outro a força para seguirem adiante. O Pedro é uma estrelinha a iluminar vocês agora.
    Paz nos corações!

    Curtir

  3. Eu sei a sua dor…há 19 anos passei pela mesma situação.. No meu caso foi chamado de num nó perfeito…e também era um menino que ia se chamar Pedro Henrique….passei or um parto normal também bja sabendo que ele estava sem vida no meu ventre..vocês foram mais corajosos..eu não quis ver o rostinho dele e não deixei ninguém ver…..meu irmão cuidou de tudo na época.. E eu blindei todos de fora..só realmente meus irmãos tiveram acessoba mim….só posso lhe dizer que você nunca irá esquecer o Pedro, mas o tempo fará que fique tudo bem…bjs no seu coração!💔💔

    Curtir

  4. Oi anne meu nome é Roberta e a 30 dias passei por isso , mas no meu caso estava com 39 semanas e fui para o hospital para ter o neném na data marcada !! Me prepararam toda para a cesariana e quanto foram procurar os batimentos não existia !!! Achei que fosse morrer aliás eu queria ter ido com ele !!! Miguel vai através de tratamento de fertilização in Vítro quarta tentativa antes tive 2 abortos !!! Sai com as malinhas prontas para voltar com ele nos braços e fui para um cemitério cremar meu anjo Miguel !
    Hoje após 30 dias me apego cada vez mais a Deus com a certeza que um dia ele voltará para Meus braços !!!
    Que Deus conforte seu coração

    Curtir

  5. Oi Anne
    Eu me chamo Adriana e tbm estou passando pela mesma dor q a sua a 21 dias eu perdi minha menina Isadora com 37 semanas de gestaçao tbm fui fazer o US de retina e tbm estava sozinha pois estava td bem e seria um exame de rotina eis q recebo.a pior noticia da minha vida daquel dia em diante eu vivo em um mundo escuro, sem vida, sem sentido estou vivendo por viver pq tenho um filho de 7 anos q ainda precisa de mim!
    Mas temos q nos apegar a Deus para ter forças para seguir a vida…
    Força minha querida e fé em Deus!
    Bjs

    Curtir

  6. Oi Anne
    Eu me chamo Adriana e tbm estou passando pela mesma dor q a sua a 21 dias eu perdi minha menina Isadora com 37 semanas de gestaçao tbm fui fazer o US de retina e tbm estava sozinha pois estava td bem e seria um exame de rotina eis q recebo.a pior noticia da minha vida daquel dia em diante eu vivo em um mundo escuro, sem vida, sem sentido estou vivendo por viver pq tenho um filho de 7 anos q ainda precisa de mim!
    Mas temos q nos apegar a Deus para ter forças para seguir a vida…
    Força minha querida e fé em Deus!
    Bjsss

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s