Meu amado anjinho Eduardo.

Foram vários anos de tentativas de engravidar e não conseguia, fiz alguns exames e descobri uma trompa obstruída e ovários policísticos, então começaram uma série de tratamentos, fiz coito programado, inseminação artificial e fertilização in vitro, mas não deu certo.

Dois meses após o ultimo tratamento, em agosto de 2014, pra minha surpresa descobri que estava grávida naturalmente, imagine a alegria minha e do meu marido.

Tudo ia bem na gestação, nem os enjoos eu tive, estava tudo perfeito, quando descobri que seria um menino mais uma alegria imensa, seria o Eduardo, nosso Dudu.

Até que chegaram as 20 semanas, e no dia 01/01/15 tive um corrimento e fui ao pronto socorro, fui examinada e tive a pior notícia da minha vida, a bolsa estava no canal vaginal e o médico me falou, você tem incompetência istmo cervical (o colo do útero não aguenta o peso do bebê )e seu filho vai nascer a qualquer momento, e como estava com apenas 20 semanas ele não vai resistir. Eu comecei a chorar e meu marido ficou sem reação, até passou mal.

Fui internada e fiquei uma semana sem levantar da cama pra nada, sentindo contrações, fazendo tudo o que eu podia pra adiar o parto e tentar segurar a gestação mais algumas semanas, mas não foi possível, no dia 06/01/15 meu Dudu nasceu com apenas 355 gramas e não resistiu. Eu vi meu filhinho tão pequenininho, mas era lindinho.

Fiquei acabada, só chorava,não conseguia aceitar, como Deus pode ter feito isso comigo? Após tanto sofrimento com tratamentos, porque não é fácil passar por esses tratamentos, ele me permite engravidar naturalmente e depois tira meu filho de mim? Foi difícil demais, não é possível mensurar essa dor.

Mas passado algum tempo, aceitei. Acredito que nessa vida tudo tem um porque, e hoje eu agradeço por ter tido a oportunidade de gerar o Eduardo em meu ventre, nossos laços são eternos e sei que essa era a missão dele nesta vida. Nunca vou esquecer os momentos de alegria que senti quando ele estava aqui comigo, e um dia com certeza nos encontraremos.

Seis meses depois engravidei novamente e devido ao meu problema, fiz cerclagem, repouso, coloquei pessário e consegui ter minha filha Beatriz que nasceu com 38 semanas e hoje me trouxe a alegria novamente, sinto muitas saudades do meu Dudu, mas sei que ele está bem e ele sabe que nunca esqueceremos dele.

Depoimento enviado pela mãe Daniela

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s