Um filho não substitui o outro

Não passamos incólumes pela vida, sobrevivemos com as nossas marcas de idas e vindas, erros e acertos, nascimentos e mortes.

Jamais vou me esquecer da negação da presença do meu marido na perda do nosso filho,

mas para sempre lembrarei de uma obstetra sensível em meio ao caos, que nos amparou e respeitou nas nossas escolhas.

Jamais vou me esquecer dos medos que me acompanharam na gravidez após a sua morte,

mas para sempre lembrarei da sua existência em mim.

Jamais vou me esquecer da presença marcante dos amigos e familiares durante o desenvolvimento saudável da gravidez,

mas para sempre lembrarei daqueles que faltaram na sua perda e das frases inábeis na dor dilacerante do luto!

Jamais vou me esquecer do abraço apertado do meu marido quando o mundo estava a ruir,

e para sempre lembrarei de um amigo com um gesto simples e sincero a nos confortar com uma caixa de bombons quando as palavras cismavam em não sair!

Jamais vou me esquecer da sensação de vazio e solidão quando você partiu! Mesmo com a presença reconfortante do meu querido marido e minha irmã tão sensível, amiga!

Na verdade, mesmo estando grávida outra vez, jamais vou me esquecer do meu amor por você, meu querido e amado bebe!

Larissa Rocha Lupi – Psicóloga

Fundadora e Idealizadora do Projeto Do Luto à Luta

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s