Como engravidar após a perda de um filho

Nos primeiros meses o medo me consumou,

mas eu resolvi dar uma nova chance a você, meu novo amor.

Aos poucos fui percebendo as diferenças entre você e seu irmão no céu.

Com tantas singularidades na sua gestação, percebi que estava a surgir um outro ser,

marcado pela breve e inesquecível vida do seu irmão!

Você, meu bebê, com seu jeito único e peculiar, fez o meu amor só aumentar!

Quando ultrapassamos juntos a 19º semana, logo, em seguida, senti seus movimentos, sem mais lamento. Pois foi o prelúdio de que desta vez a gente seguiria com a nossa gravidez.

Obrigada pelos sinais, sensações e emoções tão fortes!

Obrigada por ser tão especial, por acalentar minha alma e meu coração!

Obrigada pelo seu nascimento antes mesmo da sua existência, através da abertura que eu e seu amado pai fizemos indo Do Luto à Luta!

Hoje sei que você não é o filho que perdi, nem terá o seu triste fim, mas sinto a sua existência tão sobrenatural, fora do normal e do convencional devido ao seu irmão que viverá para sempre em mim e em ti!

Te amo, meu querido bebê!

Larissa Rocha Lupi – Psicóloga

Fundadora e Idealizadora do Projeto Do Luto à Luta

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s