Te amarei para sempre Arthur

Não sabia se devia escrever esse email mas acabei de ler um relato de uma mãe que perdeu seu bebê e estou muito comovida. Achei que deveria compartilhar minha historia também e com isso tentar aliviar uma pouco o luto em que estou.

Amanha dia 18/09 completara um ano que sofri um aborto tardio com 36 semanas de gesta.

Tive uma gravidez super normal sem complicações, um bebe muito esperado e amado por mim e todos ao meu redor. Queria muito ter um parto normal e na família tenho uma psicologa especialista em gestantes, que sempre me apoiou e me orientou.

Neste dia fatídico não estava sentindo meu bebe mexer e fui ate o hospital. Quando o medico foi auscultar nada nem um sonzinho e naquele momento fui do ceu ao mais profundo inferno de dentro de mim. Nem chorar naquele momento eu nao conseguia. E ai começou o sofrimento.

Meu medico que tinha aceitado a fazer meu parto normal mas sempre colocando empecilhos para que eu mudasse de ideia, naquele momento queria induzir um parto normal e me deu vários argumentos e riscos que eu teria com um parto cesariana.

E começaram a indução com toque a cada 2 horas me dava calafrios cada vez que uma enfermeira chegava. Enfim fiquei 2 dias em trabalho de parto o qual nao evoluiu. Passei por uma cezareana e meu marido ainda teva que providenciar as coisas para o enterro. Vi o meu bebezinho no dia seguinte que ja estava menos dopada.

Agora estou gravida de uma menina estou de 19 semanas e passando uns dias bem tensos. Todos acham que com essa gravidez esqueci tudo o que aconteceu comigo. Mas so eu sei o que estou sentindo e o medo do que me aguarda.

Obrigada por abrirem esse espaço para que mães como eu possam desabafar.

Depoimento enviado pela mãe Márcia Schiavo

Anúncios

4 comentários em “Te amarei para sempre Arthur

  1. Querida Marcia. Sinta-se abraçada por uma mãe que tem perdeu seu primeiro filho. Tbm um Arthur. Ainda escreverei meu depoimento. Estou te escrevendo para dizer que Tbm engravidei depois e hj estou com um bb lindo e saudável de 5 meses. Só quero te dizer que não é fácil, emocionalmente, uma gravidez após uma perda, mas ela é possível e trará muitas alegrias, acredite. Estar grávida após uma perda é viver com sentimentos contraditórios, alegrias, tristezas, medos, esperança. Segui o mantra “é outra gravidez, outro bb, outra história e com um final diferente.” É ter a esperança acima do medo. É fácil? Não. Conte comigo se quiser conversar . Um abraço grande e solidário.

    Curtir

    1. Querida, Márcia. Meu nome é Érica Mendes e na minha segunda gravidez tive um óbito fetal com 34 semanas. Foi um momento muito difícil pra mim e ainda irei postar a minha história. Mas quero deixar uma palavra amiga e tentar acalmar um pouco, se for possível, as angústias presentes na sua cabeça e coração. Cada gravidez é diferente, após um ano dessa triste história engravidei de novo e hoje sou mãe de uma linda menina
      Na verdade são duas, pois já tinha uma quando passei por isso tudo.
      Tenha fé, coloque pensamentos positivos e acredite que vai dar tudo certo.
      Deus proteja e abençoe você!

      Curtir

  2. A duas semanas perdi o grande amor da minha vida com 23semanas de gestação. Uma gravidez saudavel sem problemas de pressão alta nada , fazia as ultras tudo ok. No dia 10 de fevereiro comecei a sentir dores muito forte e a barriga bem dura isso uma 7 vezes sentindo essa dor, como sou mãe de primeira viagem achei que prisão de ventre . A dor passou dormir fui trabalhar me sentindo mal. A noite fui ao hospital. A doutora me disse que estava com 4 cm de dilatação e tinha que fica internada. Entrei em desespero, nossa esses foram os dias mais tenso da minha vida .. de quinta ate domingo estava bem não estava sentindo nada. meu filho estava otimo com coração batendo normal fiz ultras no hospital e tudo certo com ele com a placenta com tudo.. Na segunda acordei sangrando e com contração. Desci para o centro obstetrico .. fiquei de 11 da manha ate as 20:00 sofrendo e sangrando e os medicos viam dava toque e a dilatação so aumentando. No ultimo toque o pezinho dele ja estava pra fora. Então fui pra sala de parto meu filho nasceu vivo deu um chorinho as pediatras tudo em cima dele pra colocar os aparelhos pra levar ele pra uti neo. Então fui pro quarto a doutora veio me parabenizar pq meu filhoi nasceu vivo , pq geralmente esse bebes assim  nasce o coração para de bater . Ta subi pro alojamento conjunto. Depois fui ver meu filho, meu guerreiro ficou la lutando pela vida 4 dias , mais infelizmente não resitiu e veio a falecer por causa de 5 parada cardiaca… E me ddisseram que tenho IIC Insuficiencia do colo do utero 
     Estou com uma dor que não passa, meu filho era amado demais .. Mas Deus sabe o que faz.. Essa e minha historia Um beijo

    Obrigada por poder compartilhar ela 
    Att Clarissa 

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s